Ídolos, banda e gratidão: gremistas se despedem de Tarciso, um dos maiores nomes do clube

Ex-goleiro Danrlei comparece a velório de Flecha Negra: "O atleta que mais vestiu a camisa do Grêmio, um dos maiores clubes do mundo. Este é o tamanho do Tarciso"

Por Giovani Mattiollo
- Às 17:46
3

Cercado de ídolos e nomes históricos: assim se despediu um dos maiores da história do Grêmio. Tarciso Flecha Negra, jogador que mais vezes vestiu a camisa gremista, foi velado na tarde desta quarta-feira, na Câmara Municipal de Vereadores. Aos 67 anos, o vereador da cidade de Porto Alegre morreu vítima de um tumor ósseo. O hino do Grêmio tocou durante todo o tempo da ceromônia.

Tarciso é o jogador com mais partidas pelo Grêmio. São 721 jogos pelo clube gaúcho entre 73 e 85. Conquistou cinco capeonatos gaúchos, um Brasileiro, uma Libertadores e um Mundial. É também o segundo atleta com mais gols na história gremista, com 226 bolas na rede.

“É um baque, uma dificuldade para a gente, não tem muito o que dizer. O atleta que mais vestiu a camisa do Grêmio, um dos maiores clubes do mundo. Este é o tamanho do Tarciso, é assim que todos nós temos que olhar para ele” (Danrlei, ex-goleiro do Grêmio)

Velório de Tarciso Flecha Negra, ídolo do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Velório de Tarciso Flecha Negra, ídolo do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

– Ele mostoru o que é a essência de vestir a camisa do Grêmio. Sem pedir nada em troca, por amor, de coração. O amor que eu tenho pelo Grêmio, muito vem de ver esse cara, que chegou e vestiu e veste até hoje. E agora, que Deus o tenha, vai continuar nos mostrando o caminho do que é correto – disse Danrlei, hoje deputado federal.

Muitos ex-colegas participaram do velório de Tarciso. No meio da tarde, passaram pelo local nomes como Iúra, Paulo Roberto, China, Mazaropi e outros. O vice-presidente do Conselho Deliberativo do Grêmio, Alexandre Bugin, representou o clube, assim como muitos funcionários. Uma das filhas de Tarciso, Gabriela, trabalha na comunição do clube gaúcho.

A morte do ex-jogador pegou até os amigos mais próximos de surpresa. Ele lutava contra um tumor ósseo, mas mantinha a doença em sigilo. Tarciso passou cerca de uma semana internado no Hospital São Lucas da PUCRS e recebeu alta na última sexta-feira. Na segunda, seu estado de saúde piorou e ele foi novamente internado. A morte ocorreu na madrugada desta quarta.

– No futebol são poucos que podemos considerar amigos. O Tarciso era um amigo. Foi um choque muito grande, eu não sabia, ele escondeu de todo mundo o que estava passando. Foi com muita surpresa. Foi uma coisa que nunca tinha sentido, deu um branco, mas Deus sempre tem o melhor, que ele esteja em paz. Fico com a imagem da última vez que vi ele, um cara cheio de saúde, alegre, sorridente – lamentou Paulo Roberto, ex-companheiro de Tarciso.

Banda da Geral do Grêmio presta homenagem — Foto: Eduardo Moura

Banda da Geral do Grêmio presta homenagem — Foto: Eduardo Moura

Figuras políticas, como o prefeito em exercício, Gustavo Paim, e o ex-prefeito José Fogaça, também estiveram na Câmara de Vereadores, entre outras personalidades, assim como o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto.

– Parece que jogamos juntos, convivemos juntos, me pegou de surpresa a morte dele. Esteve há 20 dias na Federação. Perdi um amigo, o futebol gaúcho perdeu um grande ídolo, quase 800 jogos vestindo a camisa do Grêmio, campeão nacional, Libertadores, campeão do mundo. À própria cidade fez um belíssimo trabalho como vereador. Não dá para descrever o que o RS perdeu, mesmo não sendo gaúcho, a perda foi muito grande – disse Novelleto.

O ex-atacante do Grêmio Hernán Barcos, atualmente no Cruzeiro, também esteve no local para se despedir do ídolo gremista. Próximo das 15h30, houve uma cerimônia religiosa celebrada. Logo depois, a banda da Geral do Grêmio prestou uma homenagem ao tocar músicas da torcida.

Por volta das 16h, o corpo de Tarciso foi levado por amigos e familiares e saudado com uma salva de palmas pelos presentes. O sepultamento do ídolo gremista ocorre às 18h no Cemitério Jardim da Paz, em Porto Alegre.

Relembre a história de Tarciso Flecha Negra no Grêmio

Relembre a história de Tarciso Flecha Negra no Grêmio

Mineiro de São Geraldo, José Tarciso de Sousa nasceu em 15 de setembro de 1951, justamente no dia do aniversário de 48 anos de fundação do Grêmio. O início da carreira ocorreu no América-RJ, mas foi em solo gaúcho que viveu as maiores glórias, a ponto de fincar raízes no Rio Grande do Sul. Tarciso deixa três filhos, dois netos e a mulher, Jônia.

Veja também

Comentários