Por Giovani Mattiollo
- Às 12:05
4

O triunfo sobre o São José no sábado, com os reservas, retomou o caminho gremista para as vitórias e elevou a invencibilidade a 10 jogos na temporada, número igual à maior série alcançada em 2018, por exemplo. Com a Libertadores na próxima terça-feira, o Grêmio fala em aprender com empate “pedagógico” na estreia para fazer o dever de casa na Arena e tentar assumir a liderança do Grupo H.

Superar o Libertad é primordial para o Grêmio confirmar, na Libertadores, o atual bom momento e conquistar os primeiros três pontos após o empate com o Rosario Central, na Argentina, visto como um bom resultado na semana passada. Mas um tropeço eventual em casa, por exemplo, traria uma pressão maior aos quatro jogos seguintes.

O momento, no entanto, é bom. Mais uma vitória elástica, estreia de Diego Tardelli, provavelmente à disposição para o jogo, e chance de ter a maior invencibilidade na terceira passagem de Renato no Grêmio – em 2017 e 2018, foram no máximo 10 jogos sem derrota.

– Não me iludo nem um pouquinho. A grande situação emocional é não deixar contaminar o ambiente por conta disso. O termo mais correto para o empate de lá foi: pedagógico. Futebol é uma legitimação diária. Quando pensa que está pronto, aí que te equivoca. Empatamos lá e logo saíram questionamentos. Foi pedagógico por isso. Não adianta vencer. Tem que fazer jus para vencer, e não vencemos. Subiu o alerta. Matar quando tem que matar e vamos em frente – comentou o presidente Romildo Bolzan Júnior após a vitória do sábado.

Michel vai para o jogo na Libertadores — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Michel vai para o jogo na Libertadores — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

A vitória, além de significar a maior série invicta do ídolo nesta sua terceira passagem pelo clube, também pode garantir a ponta do grupo. Neste momento, o Libertad é o líder, com três pontos e três gols de saldo após o 4 a 1 sobre a Universidad Católica. No entanto, o treinador Leonel Álvarez deixou o clube após o jogo e deu lugar ao argentino José Chamot.

– Eles vêm motivados. A gente sabe que eles são líderes da nossa chave, ganharam bem na estreia. Libertadores não tem jogo fácil. Time do Paraguai é chato, vai brigar. Vamos ter que colocar nosso ritmo de jogo. Dentro de casa com a nossa torcida a gente é forte. Acredito que nosso time vai fazer um grande jogo – apontou Matheus Henrique.

– Foi um ponto importante. Agora o Grêmio precisa fazer o dever de casa. Precisamos do torcedor. Incentivando nosso grupo para conseguir uma vitória. Para jogar mais tranquilo fora. O jogo é difícil, mas o Grêmio vai se impor e buscar a vitória – pediu Renato.

Michel voltou a treinar neste domingo e reforça o Grêmio para o jogo. Nesta segunda-feira, o treinador gremista comanda a última atividade antes da partida, parte dela com portões fechados, antes do duelo com os paraguaios. A partida ocorre às 21h30 de terça, na Arena.


Comentários