Grêmio leva vantagem em todos os números históricos contra o Athletico-PR

Em oito partidas pela Copa do Brasil, o Tricolor venceu quatro, perdeu duas e empatou duas vezes

Por Giovani Mattiollo
- Às 12:11
43

A vitória do Grêmio sobre o Bahia, por 1 a 0, na quarta-feira, na Arena Fonte Nova, garantiu o tricolor na semifinal da Copa do Brasil para enfrentar o Athletico-PR, que passou pelo Flamengo, nos pênaltis, no Maracanã. Analisando os números históricos do confronto, o Tricolor leva vantagem em todos eles. Ao todo, os dois clubes se enfrentaram 69 vezes, com 32 vitórias do Grêmio, 21 empates e 16 derrotas. A respeito da competição na qual disputam uma vaga para a final, são oito jogos, com quatro vitórias, dois empates e duas derrotas.

A primeira disputa entre o Grêmio e o Athletico ocorreu em 1996, um ano após o bicampeonato da Libertadores. Após passar pelo Operário-MS, na primeira fase, o Tricolor de Luiz Felipe Scolari foi ao Estádio da Baixada e empatou em 1 a 1, com gol de Carlos Miguel. O jogo de volta ocorreu no Olímpico e o time gremista venceu por 3 a 0, todos eles em cobranças de pênaltis de Adilson Batista. A equipe gremista foi formada com: Murilo; Arce, Rivarola, Adílson e Roger; João Antônio, Goiano, Aílton (Rodrigo Mendes) e Carlos Miguel; Paulo Nunes (Emerson) e Jardel (Zé Alcino). Porém, os comandados de Felipão acabaram desclassificados pelo Palmeiras de Vanderlei Luxemburgo nas semifinais, em um confronto que vivia o auge da rivalidade na época.

O segundo encontro na Copa do Brasil, em 2013, foi de vantagem para os paranaenses. O Grêmio de Renato Portaluppi, que fazia a sua segunda passagem como técnico pelo Tricolor, não resistiu ao Furacão e perdeu o primeiro confronto por 1 a 0, no Paraná. O Tricolor formou com: Dida; Pará, Werley, Bressan, Rhodolfo e Alex Telles; Souza, Ramiro e Riveros; Lucas Coelho (Elano) e Yuri Mamute (Paulinho). Na partida da volta, empate em 0 a 0 e a única desclassificação para os paranaenses.

Três anos depois, com Roger Machado experimentando um time com três volantes, Walace, Maicon e Jaílson, e um trio ofensivo formado com Douglas, Luan e Bolaños, o Grêmio venceu os paranaenses, por 1 a 0, em Curitiba. Na volta, na Arena, o Furacão devolveu o placar, mas o Tricolor venceu nos pênaltis, por 4 a 3, e avançou até o título sobre o Atlético-MG.

Na edição de 2017, o Grêmio de Renato Portaluppi goleou o Athletico, por 4 a 0, com gols de Barrios, duas vezes, Kannemann e Everton. Na volta, nova vitória, 3 a 2, com dois gols de Pedro Rocha e um de Pablo. Apesar do excelente rendimento, acabou desclassificado nas semifinais pelo Cruzeiro, que levantou o título.

Os jogos da semifinal da edição 2019 tem como datas-base os dias 7 e 14 de agosto, mas podem ocorrer entre a terça-feira e quinta-feira das semanas. Na próxima segunda-feira, às 15h, ocorre o sorteio dos mandos de campo na sede da Confederação Brasileira de Futebol, no Rio de Janeiro.

Confira os confrontos

1996 – Athletico-PR 1×1 Grêmio e Grêmio 3×0 Athletico-PR – segunda fase

2013 – Athletico-PR 1×0 Grêmio e Grêmio 0x0 Athletico-PR – Semifinais

2016 – Grêmio 1×0 Athletico-PR e Athletico-PR (3) 0x1 (4) Grêmio – Oitavas

2017 – Grêmio 4×0 Athletico-PR e Athletico-PR 2×3 Grêmio – Quartas

Veja também

Comentários