Por Giovani Mattiollo
- Às 11:12
35

Felipe Vizeu mal tinha os músculos bem aquecidos quando a bola se ofereceu para ele dentro da área, em uma cobrança de escanteio com desvio. Um toque para ajeitar, outro para estufar a rede. Com esse lance, o atacante carimbou esperada primeira vitória do Grêmio no Brasileirão, no 1 a 0 sobre o Atlético-MG, neste sábado, na Arena. E passou pela força do banco de reservas e pelos dedos do técnico Renato Gaúcho.

O treinador optou por um time sem improvisos. O zagueiro Rodriguez estreou com a camisa do Grêmio ao lado de Geromel na defesa. Michel, antes defensor, fez um bom jogo na sua, como volante. O olhar além do resultado mostra uma atuação digna do que se espera deste Grêmio: domínio sobre o adversário e qualidade na criação.

– Treinamos, trabalhamos, apesar do pouco tempo. O grupo sabe o que precisa fazer em campo. Conversei por uma hora e meia com o grupo, procurei corrigir algumas falhas. Até por isso fecho os portões para fazer as jogadas que encantaram o país voltar. É um grupo forte, sempre tive confiança. O lugar do Grêmio todos sabem que não era ali (Z-4). Pode até voltar (ao fim da rodada), não tem problema. Mas volta a vencer ali na frente e vai para o seu lugar no campeonato – contou Renato.

O ponto de mudança, porém, é o intervalo. O Tricolor empilhou chances no primeiro tempo, inclusive um pênalti desperdiçado por André. O camisa 90 acabou sacado por Renato no vestiário, temeroso de uma reação irritada da torcida que pudesse abalar o time inteiro. Junto de Vizeu, entrou um pilhado Diego Tardelli na vaga de Alisson.

Às vezes o futebol tem coisas inexplicáveis. Fases. André não vive a melhor das suas, não por atuações, mas por não fazer o que mais se espera de um centroavante: estar na área e conseguir empurrar a bola para o gol. Um minuto e quarenta e quatro segundos em campo bastou para Vizeu mostrar que a sua fase está aí, começou. Tudo indica que vai ganhar continuidade.

– Foi a conversa que tive com o André e ele (Vizeu). Passei muita confiança. Lógico que é importante fazer gols. Foi por isso que foram contratados. Mas eles entregam para a equipe, ajudam. Gol é importante. Dá tranquilidade e confiança ao Vizeu. É normal ficar um tempo sem fazer gol. O maior exemplo foi na Copa do Mundo. É normal ficar uma fase sem fazer. Dentro das possibilidades, peço para ajudar – comentou o técnico gremista.

Meio mais protegido e banco decisivo
 
Vitória do Grêmio teve dedo direto de Renato — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Vitória do Grêmio teve dedo direto de Renato — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Com Michel no meio-campo, a defesa gremista estava mais protegida. O volante era o primeiro a dar o combate rapidamente, pressionou e esteve bem posicionado. Rodriguez fez o simples, não inventou e fez um jogo seguro, sem grandes destaques. O encaixe apareceu e fez o Grêmio, por ora, deixar de lado a insegurança que vinha crescendo como uma sombra indesejada. Para iniciar uma reação, precisa dar o primeiro passo.

Na defesa, um nome improvável também apareceu. Diego Tardelli, cheio de vontade contra o ex-clube, deu piques inesperados para roubar bolas e ser providencial onde geralmente não é. Se no ataque não foi tão criativo, Tardelli esbanjou vontade, correu muito e se mostrou uma grande alternativa para Renato após período afastado.

O camisa 9 participou dos contra-ataques e jogadas ofensivas, claro, inclusive com uma finalização bloqueada em chance clara de gol criada junto com Felipe Vizeu. Mas chamou muito a atenção sua dedicação para recompor e ajudar o setor defensivo.Diego Tardelli entrou muito bem no jogo — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Diego Tardelli entrou muito bem no jogo — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

dedo de Renato voltou a funcionar no Campeonato Brasileiro. A primeira vitória deixou o Grêmio ainda próximo do Z-4, em 16º, e com possibilidade de retornar à zona de rebaixamento ao final da rodada atual. Mesmo assim, o importante era dar o primeiro passo e vencer no Brasileirão. Como veio acompanhada de uma boa atuação, melhor ainda.

O próximo compromisso gremista será na quarta-feira, às 21h30, contra o Juventude, pelas oitavas da Copa do Brasil.


Comentários