Grêmio chega a limite financeiro e condiciona reforços a saídas para aliviar folha salarial

Tricolor desiste da busca por meias e só deve ter Braz como reforço para o 2º semestre

Por Giovani Mattiollo
- Às 17:34
37

Ainda sem receber proposta oficial, o Grêmio se vê numa espécie de contagem regressiva para uma cada vez mais provável saída de Everton. O holofote alcançado por Cebolinha com o protagonismo no título da Copa América agita os bastidores gremistas. Mas o mesmo não pode ser dito sobre a busca por reforços.

Em entrevista coletiva após o empate em 1 a 1 com o Bahia, nesta quarta-feira, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, o diretor de futebol Alberto Guerra afirmou que o clube já chegou ao seu limite em termos financeiros. De acordo com o dirigente, o Tricolor só contratará novas peças a Renato Gaúcho se aliviar a folha salarial com saídas.

– As contratações virão se a gente conseguir aliviar a folha de pagamentos. Vai depender de saídas para termos eventuais reforços – afirma o dirigente.

Neste cenário, a venda de Everton sugere um “aquecimento” nas movimentações do Grêmio no mercado. Até então, no entanto, o clube alega não ter recebido proposta.

– Eu digo que não tem nada, disse 200 vezes, mas eu escuto que vai sair. Acho que até o Everton está acreditando nisso. Não tem nenhuma proposta pelo Everton. Teve muitas ligações. É muita gente querendo aparecer. Mas proposta oficial para o Grêmio não chegou nada. O Romildo (Bolzan, presidente) está tratando isso diretamente, mas tem nos colocado a par. Conversamos após o jogo. Mais uma vez. Não tem absolutamente nada de proposta pelo Everton – afirma Guerra.

Alberto Guerra, diretor de futebol do Grêmio  — Foto: Reprodução

Alberto Guerra, diretor de futebol do Grêmio — Foto: Reprodução

O discurso adotado por Guerra, aliás, contrasta com uma fala sua antiga, anterior à parada da Copa América. O dirigente havia dito que o clube procurava dois meias, além da contratação do zagueiro David Braz, que será apresentado oficialmente nesta quinta-feira. Até então, o defensor é o único reforço do clube para o segundo semestre.

– Antes da parada, eu tinha dito outra coisa, que estávamos para contratar alguns jogadores. Nos reunimos entre diretoria, departamento financeiro, comissão técnica – completa.

Em sua busca por um meia, o Grêmio chegou a fazer contato com o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, por Alan Patrick. Mas as conversas não evoluíram. O Tricolor sinalizou com o interesse de contratá-lo por empréstimo. O clube ucraniano, porém, só aceitaria liberar o atleta em definitivo. A pedida foi de 8 milhões de euros ( R$ 34,96 milhões), o que inviabilizou o negócio.

Veja também

Comentários