Grêmio chega a décima semifinal de Libertadores da história; Relembre

Com a classificação diante do Palmeiras, equipe de Renato Portaluppi chegou à terceira disputa seguida, e a 10ª ao longo da História

30 de agosto de 2019 - Às 12:13
Foto: Lucas Uebel

A classificação contra o Palmeiras valeu ao Grêmio uma marca histórica. Pela 10ª vez na História, em 19 participações, o Tricolor se credenciou a disputar a semifinal da Libertadores. Em outras nove oportunidades, a equipe esteve na fase aguda do principal torneio continental.

Além disso, o grupo comandado por Renato Portaluppi atinge uma marca inédita. Pela primeira vez, o Grêmio disputará uma semifinal de Libertadores em três anos consecutivos. O recorde anterior eram duas disputas seguidas: em 83 e 84, e em 95 e 96. 

Em cinco oportunidades, o Grêmio conquistou a vaga para a decisão. Nas outras quatro, acabou ficando pelo caminho. 

Relembre as outras 9 semifinais de Libertadores do Grêmio:

1983 – Grêmio classificado

No ano em que o Grêmio conquistou o primeiro título de Libertadores de sua história, um triangular decidia a vaga. As duas equipes da chave eram o Estudiantes e o América de Cali. Os grandes duelos foram contra os argentinos, com destaque para o jogo histórico em La Plata, no qual o Grêmio empatou em 3 a 3 mesmo com a expulsão de quatro jogadores da equipe argentina. No fim, o Grêmio ficou com a vaga e se garantiu para enfrentar o Peñarol na decisão. 

1984 – Grêmio classificado

Como campeão da Libertadores de 1983, o Tricolor entrou direto nas semifinais. A exemplo do que aconteceu no ano anterior, também houve dois triangulares para decidir os classificados à final. No grupo do Tricolor, um dos adversários foi justamente o Flamengo. A outra equipe era o Universidad de Los Andes, da Venezuela. Com direito a goleada por 5 a 1 sobre os cariocas, o Grêmio empatou em pontos, mas acabou classificado nos critérios. Na final, acabou derrotado pelo Independiente.

1995 – Grêmio classificado

No ano da segunda conquista do Grêmio na Libertadores, o Tricolor enfrentou o Emelec no caminho até a decisão.  No primeiro jogo, a equipe equatoriana segurou um 0 a 0 em casa. No confronto de volta, no Olímpico, o rival sucumbiu em noite inspirada de Paulo Nunes e Jardel. Os dois marcaram e levaram o Grêmio à decisão.

1996 – Grêmio eliminado

Com classificação garantida diretamente nas oitavas por ser o atual campeão, o Grêmio passou por Botafogo e Corinthians, até chegar no América de Cali, nas semifinais. No primeiro jogo, vitória Tricolor po 1 a 0, contra a retrancada equipe colombiana. No jogo de volta, o Grêmio chegou a sair na frente com um gol de Jardel, diante de 40 mil pessoas. Mas a virada e a vitória por 3 a 1 classificou o América para enfrentar o River na decisão.

2002 – Grêmio eliminado

Um dos confrontos mais traumáticos da história recente do Grêmio em Libertadores, e ainda não superado por muitos torcedores. Sem o critério do gol qualificado, o Grêmio perdeu o primeiro jogo no Paraguai por 3 a 2. Na volta, polêmicas. Primeiro, um gol anulado no tempo normal. Zinho garantiu a vitória do Grêmio por 1 a 0 e levou o jogo para os pênaltis. Na decisão, mais confusão. Eduardo Martini pegou um pênalti, e o árbitro mandou voltar. No fim, vitória paraguaia e classificação por 4 a 2. 

2007 – Grêmio classificado

Na primeira participação do Grêmio em Libertadores após a volta da Série B, a equipe treinada por Mano Menezes chegou à semifinal da competição para enfrentar o Santos de Vanderlei Luxemburgo. Com a melhor campanha na primeira fase, os paulistas decidiriam em casa. Após abrir 2 a 0 no Olímpico, o Grêmio marcou com Diego Souza na Vila Belmiro. Um apagão no segundo tempo tornou o jogo dramático: o Santos fez 3 a 1 e ficou a um gol de ir a decisão. O Tricolor segurou e, na final, acabaria derrotado para o Boca por 5 a 0 no agregado.

Em 2007, gol de Diego Souza na Vila Belmiro valeu passagem para a final da Libertadores. Foto: Diego Vara / CP Memória

2009 – Grêmio eliminado

Após uma boa campanha na primeira fase da competição, o Grêmio contou com a demissão de Celso Roth em meio à caminhada rumo a semifinal da Libertadores. Com isso, viu Marcelo Rospide levar o Tricolor até a semi, e Paulo Autuori comandar contra o Cruzeiro. No primeiro jogo, Máxi López e Alex Mineiro desperdiçaram muitos gols, e a derrota por 3 a 1 no Mineirão deu esperanças. No entanto, o Cruzeiro abriu 2 a 0 em um Olímpico lotado ainda no primeiro tempo, e o empate em 2 a 2 não serviu para ir à decisão. 

Jogo polêmico no Olímpico custou a vaga em 2002. Foto: Matheus Bruxel / CP Memória

2017 – Grêmio classificado

Contra o Barcelona de Guayaquil, o Grêmio de Renato tinha a melhor campanha, e garantiu a decisão para a Arena. No entanto, foi a imposição fora de casa que encaminhou a vaga para encarar o Lanús na final. Em um estádio completamente lotado, o Tricolor não tomou conhecimento do rival. Luan brilhou, marcou duas vezes e foi o maestro da goleada por 3 a 0. Na volta, nem a derrota por 1 a 0, com gol de Jonathan Alvez, evitou que o Grêmio seguisse rumo ao tricampeonato. 

2018 – Grêmio eliminado 

A mais traumática das eliminações da Era Renato nesta terceira e vitoriosa passagem. Contra o River de Gallardo, o Grêmio teve grande atuação na Argentina e viu Michel marcar de cabeça no Monumental, e garantir o 1 a 0. Na Arena, novamente saiu na frente. No entanto, a lesão de Paulo Miranda, a entrada de Bressan e o pênalti assinalado pelo VAR já no fim do jogo foram determinantes para a virada do River, e a vitória por 2 a 1 em uma Arena lotada e incrédula. 



Veja também