Por Giovani Mattiollo
- Às 16:41
5

Foto: Eduardo Deconto

Peça-chave na busca do Grêmio por reforços, o executivo André Zanotta coloca sua continuidade em risco por conta de questões pessoais. O clube aguarda a decisão do dirigente e espera uma possibilidade para contornar a situação. O presidente Romildo Bolzan Júnior diz que entende uma possível saída de Zanotta, mas torce por sua continuidade.

O executivo é quem encabeça a maior parte das negociações neste período. Acertou a renovação com o lateral-direito Léo Moura, por exemplo, e foi o responsável pelos contatos com o Cruzeiro por Thiago Neves. Uma questão familiar pode fazer Zanotta deixar o Grêmio em 2019.

– Nós (GrêmIo) não estamos tentando contornar, as razões que ele (Zanotta) nos expôs são bastante importantes, envolvem questões pessoais e familiares. Compreendemos isso. Ele está tentando contornar as situações para continuar conosco e torcemos para que ele consiga isso – apontou Romildo Bolzan em entrevista.

Internamente, se diz que há “boas chances” do clube colaborar com Zanotta e ajudá-lo a contornar o problema para permanecer no Tricolor. Ainda não se trabalha, por exemplo, com um novo nome para a função, embora o dirigente tenha indicado alguns profissionais para dar seguimento ao trabalho em caso de saída.

Zanotta, inclusive, estará no Paraguai para o sorteio da Libertadores na próxima segunda-feira, quando o time conhecerá os primeiros adversários na luta pelo tetracampeonato continental. Além dele, viajam o CEO Carlos Amodeo, o diretor de futebol Deco Nascimento e o empresário Celso Rigo, que emprestará sua aeronave para o deslocamento.

No Grêmio desde 2017, o executivo participou ativamente na formação do grupo campeão da Libertadores, Recopa e Gauchão. Tornou-se peça fundamental na engrenagem e um dos homens de confiança de Renato nos bastidores do clube.


Comentários