Por Giovani Mattiollo
- Às 12:10
5

Foto: Eduardo Moura

Se há algumas semanas qualquer torcedor do Grêmio fosse perguntado sobre o momento do time, só ouviria elogios, confetes e coisas positivas. No dia da primeira partida das quartas de final da Libertadores, contra o Botafogo, às 21h45, no Nilton Santos, o cenário está um pouco modificado. E muito por conta de três nomes: Pedro Geromel, Pedro Rocha e Luan, responsáveis por mais de 60% dos gols gremistas na Libertadores.

Primeiro, uma informação. A chance de Geromel estar em campo contra o Botafogo é baixa. Ele está praticamente fora. Mas fará um teste no estádio, depois de se ausentar do treino desta terça. Luan não jogará. Pedro Rocha foi negociado na janela de transferências e nem pode mais ser tratado como desfalque. Mas será uma diferença para o último Grêmio que entrou em campo na competição.

Este trio, especialmente, tem um peso relevante. Dos 18 gols marcados pelo Grêmio na Libertadores, Luan, Geromel e Pedro Rocha têm participação direta em 12. Ou marcaram, ou deram passe para que companheiros fizessem em 66,6% das vezes nas quais o Tricolor balançou as redes.

– Lógico que perdemos. Ele (Luan) faz muito a diferença do nosso time. Mas não podemos deixar de fazer por causa de um jogador. Perdemos Maicon, Luan, Geromel, Douglas, Michel. Não podemos pensar nisso, e sim valorizar o grupo. A qualidade do grupo é muito grande. Na volta, teremos quase todo mundo. Botaremos o melhor time – disse Barrios.

– Não é fácil, para ver o que treinador passa. Não é mole, não. Temos tido bastante problemas, jogadores saindo, no departamento médico, mas não me queixei por não ter A, B ou C. Treino o grupo – minimizou Renato.

OS GOLS DO GRÊMIO

Jogo Gols Assistências
Grêmio 2 x 1 Godoy Cruz Pedro Rocha (2x) Barrios (segundo em rebote)
Godoy Cruz 0 x 1 Grêmio Ramiro Pedro Rocha
Grêmio 4 x 0 Zamora Luan (2x), Pedro Rocha, Barrios Pedro Rocha, Gata Fernández (2x). Pênalti sofrido por Cortez
Iquique 2 x 1 Grêmio Barrios Kannemann
Grêmio 4 x 1 Guaraní Barrios (3x) e Geromel Luan, Marcelo Oliveira, Léo Moura e Lincoln
Guaraní 1 x 1 Grêmio Pedro Rocha Arthur
Grêmio 3 x 2 Iquique Luan (2x) e Bolaños Bolaños e Léo Moura. Penâlti sofrido por Pedro Rocha
Zamora 0 x 2 Grêmio Léo Moura e Luan Pedro Rocha. Pênalti sofrido por Ramiro

Isso que não entram na conta as inúmeras participações indiretas, como a arrancada de Geromel no segundo gol marcado por Pedro Rocha sobre o Godoy Cruz, na Arena. Ou a cobrança de escanteio de Luan desviada por Kannemann, na qual Barrios completou para o gol do Iquique, na derrota no Chile.

A grande diferença aparece no ataque. No setor defensivo, os números pouco diferem. Geromel atuou em cinco jogos, quando o time levou quatro gols – média de 0,8 por jogo. Sem ele, são três jogos, com três gols sofridos e média de um por partida.

O provável time desta quarta tem: Marcelo Grohe; Edílson, Bressan, Kannemann e Cortez; Jailson, Arthur, Ramiro, Léo Moura e Fernandinho; Barrios. Destes, cinco são diferentes em relação à vitória por 2 a 1 sobre o Godoy Cruz, no início de agosto: Edílson, Bressan, Jailson, Arthur e Fernandinho. Contra os argentinos, a escalação teve: Grohe; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, Maicon, Ramiro, Luan e Pedro Rocha; Barrios.

– São cinco ou seis jogadores diferentes da última partida, mas sempre falo que o grupo é bom e forte. Jogador tem que estar preparado, pode jogar a qualquer momento. O grupo todo já veio preparado. Muitas vezes não joga um jogador, entra outro, dão conta. É assim que tem que ser – apontou Renato.

O clube gaúcho tem a intenção de sair vivo do Engenhão nesta quarta-feira. A aposta na remobilização ocorreu por uma série de reuniões internas. Além do papo de Renato com os atletas, os próprios jogadorestambém tiveram um encontro deles, na segunda-feira, para falar sobre o ocorrido.


Comentários