Por Giovani Mattiollo
- Às 06:30
7

Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Ainda que seja lanterna no grupo H, o Grêmio não deve buscar o gol a qualquer custo diante do Universidad Católica nesta quinta-feira, às 19h, pela terceira rodada da Libertadores. A projeção do atacante Everton é que o adversário pressione nos primeiros minutos para tentar desestabilizar o Tricolor. Por isso, atenção desde o apito inicial é determinante para sair vitorioso do Chile.

Pela experiência dos últimos anos na Libertadores, Cebolinha imagina que os donos da casa façam pressão. O que exigirá, em contrapartida, o controle da posse de bola por parte da equipe tricolor.

– Quando se joga em uma equipe grande como o Grêmio, está acostumado a este tipo de decisão. O mais importante é vir aqui para não perder. Temos outras decisões no restante da competição. Temos que tomar bastante cuidado e não se atirar. Não tem só esse jogo pela frente. Vamos estar bem concentrados – afirmou o atacante em entrevista coletiva nesta quarta.

Se o atacante da Seleção Brasileira é presença certa na meia esquerda, no lado direito a dúvida persistirá até uma hora antes da partida. Alisson é o mais cotado, embora Montoya e Marinho apareçam como fortes concorrentes.

Por outro lado, Geromel retorna à zaga e completa a defesa com todos os titulares. O entrosamento, para Everton, é um ponto a favor do Grêmio em mais uma partida decisiva.

– Não podemos fugir das nossas características, como foi em jogos anteriores. A gente vem treinando para fazer isso, para tentar colocar nossas características dentro do jogo, seja na Arena ou fora – resume Cebolinha.

O jogo começa às 19h desta quinta-feira, no estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago. Depois, às 21h, o Libertad recebe o Rosário Central no fechamento da 3ª rodada do Grupo H. Se vencer, o Tricolor pode terminar a noite na vice-liderança e com um das duas vagas à fase de mata-mata. Se empatar ou perder, deve seguir na lanterna da chave.


Comentários