Por Giovani Mattiollo
- Às 06:28
4

Foto: Lucas Uebel

Em 2016, o brilho veio com o gol que encaminhou o penta da Copa do Brasil no 3 a 1 sobre o Atlético-MG, no Mineirão. Em dezembro passado, foi a vez de assumir protagonismo com um tento salvador, já na prorrogação contra o Pachuca, para levar o Grêmio à final do Mundial. Antes reserva, Everton forjou sua titularidade aos poucos e em momentos decisivos até abrir 2018 como grande destaque do Tricolor, a ponto de ser eleito o craque do Gauchão na campanha do título estadual. E de despontar com status de “inegociável” pela projeção alcançada para a sequência do ano.

“Não tem a mínima possibilidade de sair do Grêmio esse ano, salvo alguma oportunidade excepcional. O Everton recém despertou em sua exitosa carreira de jogador (Romildo Bolzan)”

Everton ganha status de "cara da vez" no Grêmio (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

O prêmio individual conquistado em festa de gala na última segunda-feira serve para coroar a arrancada do jovem de 22 anos e quatro títulos erguidos desde 2014, quando despontou no time profissional gremista. A fase iluminada, aliás, só foi atingida com protagonismo em momentos decisivos – a exemplo do que ocorria nos tempos de suplente.

Mesmo com a titularidade assegurada, Everton iniciou o ano sem balançar as redes. Até o primeiro Gre-Nal das quartas de final, em que abriu caminho para o 3 a 0 construído na Arena. A eficiência foi ampliada com dois gols na goleada por 4 a 0 sobre o Brasil, que encaminhou o título do Gauchão, e mais um tento em atuação de luxo no outro 4 a 0, aplicado no Monagas, pela Libertadores.

E é justamente na resposta dada em campo, com um protagonismo crescente à medida que amaduerece como jogador, que o Grêmio se apega. O planejamento gremista é de desfrutar ao máximo do rendimento do atacante como peça-chave do elenco de Renato Portaluppi para os campeonatos que se avizinham no ano – a Libertadores, a Copa do Brasil e o Brasileirão.

Internamente, há o entendimento de que Everton se encaminha para ser a próxima grande venda do clube, com possibilidade até de saída ainda em 2018. Algo que é freado pelo presidente Romildo Bolzan. Em entrevista ao GloboEsporte.com na festa dos Melhores do Gauchão, o mandatário afirmou que não há a “mínima possibilidade” de o atacante deixar o clube nesta temporada, salvo uma proposta “excepecional”. O valor da venda de Arthur ao Barcelona serve como trunfo para equacionar as finanças e evitar nova saída.

– O Grêmio teve todo o cuidado de fazer a venda do Arthur permanecendo com ele um ano. Nesse ano, vamos tirar grandes ganhos esportivos do elenco porque é fundamental ter competitividade. O Everton participa desse processo. Não tem a mínima possibilidade de sair do Grêmio esse ano, salvo alguma oportunidade excepcional. O Everton recém despertou em sua exitosa carreira de jogador. Vai ficar conosco por muito tempo para render muitas glórias – afirma o presidente.

Em seu planejamento de selar uma permanência mais duradoura de “Cebolinha”, como é chamado no vestiário, o Grêmio prevê uma valorização salarial do atacante, a exemplo do que já ocorreu com Luan. Mas a questão da renovação contratual ainda é estudada com cautela pela diretoria, pois a duração do vínculo atual, até 2020, serve de tranquilizador. Até porque o atleta despertou sondagens recentes do Lazio, da Itália.

– O Grêmio já valorizou por dentro vários jogadores e manteve seu elenco. O Grêmio valorizou Luan, Arthur, Ramiro, Jailson, Marcelo Grohe, outros jogadores que vieram de fora e confirmaram aqui. Vai confirmar essa valorização para o próprio Everton. Porque é fundamental que isso aconteça. O Everton certamente terá esse momento – ressalta o mandatário.

Em alta após o título estadual – o segundo do ano em quatro meses –, o Grêmio se reapresenta para trabalhos nesta quarta-feira, já de olho na estreia no Brasileirão. O Tricolor faz sua primeira partida no Nacional no sábado, às 16h, contra o Cruzeiro, no Mineirão.


Comentários