Por Giovani Mattiollo
- Às 06:31
5

Foto: Eduardo Moura

Quando Everton desceu do ônibus da delegação gremista e entrou na zona mista da Arena na tarde de domingo, antes da vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, na 38ª rodada do Brasileirão, foi questionado se aquele seria seu último jogo em Porto Alegre. Com uma leve risada, tentou desconversar, mas o atacante admitiu um “assédio” da Europa para contratá-lo.

A imprensa inglesa cita o Manchester United e o rival City, este com acompanhamento já antigo, como interessados no “Cebolinha”. O jogador não esconde que acompanha as especulações em torno de seu nome. Só que agora prioriza as férias para arejar a cabeça e aguardar o futuro.

– A gente sabe que tem um certo assédio aí. Procuro manter a cabeça aqui, apesar de ser difícil, quando se está fazendo um bom trabalho. As equipes acabam te sondando. Ficamos ouvindo rumores, cria aquela ansiedade. Mas vamos descansar bem nas férias e ver o que vai ter aí – disse Everton depois do jogo de domingo.

Na entrevista coletiva dos dirigentes, as sondagens sobre o atacante voltaram à pauta. Segundo o vice de futebol Duda Kroeff, não há propostas na mesa por Everton nem por qualquer outro atleta do plantel. Ele classificou a janela de transferências que está por abrir como mais fraca em relação ao meio do ano.

Everton em Grêmio x Corinthians pelo Brasileirão — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

Everton em Grêmio x Corinthians pelo Brasileirão — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

– Que bom que o Grêmio precisa se preocupar com isso. É difícil, mas o chato é não ter quem desperte o interesse dos europeus. Não há nada por nenhum jogador. Esta não é a janela forte. A que movimenta é quando termina a temporada europeia. O Everton já não é mais segredo, mas não há nada de concreto. Já aprendemos a lidar com isso – assegurou o dirigente.

Com a diferença nas temporadas, enquanto no Brasil o futebol entra em férias, na Europa correu apenas metade do calendário. É neste quesito que o atacante também se apega, com a possibilidade iniciar a carreira no Velho Continente no mesmo nível dos outros jogadores.

– Tem aquela vontade de pegar o meio de ano, o início da temporada da Europa, se adaptar mais rápido. São poucos que chegam e já têm entrosamento, chegam jogando. Futebol é momento. Nunca se sabe o dia de amanhã. Às vezes estamos por cima, por baixo. Tem que aproveitar o momento – ampliou Everton.

Com a vitória sobre o Corinthians, o Grêmio encerrou o Brasileirão na quarta colocação, com 66 pontos. Garantiu a vaga direta na fase de grupos da Libertadores do ano que vem. E agora sai de férias por 30 dias. O elenco, capitaneado por Renato Portaluppi, se reapresenta no início de janeiro.


Comentários