Por Giovani Mattiollo
- Às 12:04
6

Eduardo Moura

Mais uma vez, o zagueiro Walter Kannemann foi desfalque do Grêmio na noite desta quinta-feira. Apesar de ter treinado normalmente na véspera da partida, o argentino não reunia condições físicas totais de entrar em campo na vitória por 4 a 0 sobre o São Luiz, na Arena. O retorno pode ocorrer neste domingo, contra o Caxias, no Estádio Centenário. No entanto, outro assunto envolvendo o defensor movimentou os bastidores do estádio gremista: as propostas e reuniões com os agentes do gringo.

Presidente do Grêmio, Romildo Bolzan trata de encerrar a questão. Ao cruzar a zona mista da Arena, o dirigente disse que o jogador já foi contemplado com uma valorização e encerrou o assunto.

Mas a situação causou ruído de comunicação entre as duas partidas. A conversa na última quarta, entre dirigente e jogador no gramado do CT Luiz Carvalho, selou um acerto entre as partes. Fora dos microfones, alguns dirigentes evidenciam certo incômodo com o caso todo.

– Eu particularmente nunca conversei com o empresário do Kannemann. Não gosto, evito de conversar com empresários. Eu avalio situações. Posso entrar pessoalmente em algumas, como foi na do Kannemann. O Grêmio reconheceu o mérito dele, fez este reconhecimento e tem o assunto como resolvido, tudo normalizado. Não temos situação para ser resolvida – disse Romildo.

Durante janeiro, Kannemann foi alvo de diversas especulações. O Boca Juniors fez contato com Romildo para tentar contratá-lo, rechaçado de pronto. Mas foi o Independiente que causou maior “estrago”. Segundo o dirigente, só o Boca fez proposta pelo defensor. Mas o Rojo diz ter enviado oferta via empresário do jogador. A investida acabou pretexto para uma nova discussão salarial, embora o zagueiro tenha renovado o contrato em dezembro.

– Somente um clube argentino nos procurou, que foi o Boca. Nenhum outro conversou conosco. E acho que nenhum clube argentino poderia pagar o que a gente ia pedir. O resto é especulação, plantação dos fatos, mas o Grêmio não tem nenhuma pendência com o Kannemann, absolutamente nada, o Kannemann está incorporado para jogar a temporada inteira – completa o dirigente.

Zagueiro pode voltar no domingo

Renato diz que situação de Kannemann foi resolvida  — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Renato diz que situação de Kannemann foi resolvida — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Depois do jogo, Renato foi perguntado se o zagueiro tinha condições de atuar contra o São Luiz e não foi escalado por conta deste ruído com a diretoria. No entanto, o treinador garantiu, como também fazem os dirigentes, que a questão de Kannemann é física.

Como Kannemann teve dores musculares durante a pré-temporada, perdeu alguns treinos. Antes do jogo com o Juventude, também teve problemas estomacais, o que o deixou com capacidade física abaixo da necessária.

– Eu ia colocá-lo pra jogar. Mas chegou mal na terça, teve diarreia, vomitando. Então já não estava 100% na parte física, corpo fraco. Entende? A gente achou melhor o Kannemann treinar mais uns dias pra recuperar a parte física, principalmente sendo período difícil como não jogou nenhuma partida. Não tem problema de contrato. Até falei para ele: ”gringo, já resolvemos teu problema, vê se nos ajuda dentro de campo também”. Vamos pensar no Kannemann para domingo – explicou Renato.

Kannemann terá a tranquilidade para voltar a um time bem ajeitado e com a defesa em dia. Em quatro jogos, o Tricolor sofreu apenas um gol. O próximo duelo é no domingo contra o Caxias, 17h, pela quinta rodada do Gauchão.


Comentários