Por Giovani Mattiollo
- Às 17:22
7

Lucas Uebel / Grêmio FBPA

O novo camisa 10 do Grêmio veste a 21. Jean Pyerre assumiu a função de Luan e comandou o Tricolor na vitória por 3 a 1 sobre o Rosario Central, na Arena, que devolve as esperanças de classificação na Libertadores. Além do primeiro gol da partida, ele demonstrou a maturidade que o elevou ao patamar de novo titular de Renato Gaúcho. Posto que conquistou graças aos conselhos da mãe, as dicas de Renato e inspiração no próprio Luan.

No segundo jogo após a saída de Luan, afastado para trabalhos físicos, a equipe gremista ganhou pela segunda vez, e em ambas Jean Pyerre foi um dos destaques. No entanto, depois das duas partidas, ele tratou de conter qualquer comparação com o companheiro e deixar de lado o fardo de assumir a função que era do melhor jogador das Américas em 2017.

– Não carrego peso de ter que substituir (o Luan) – disse, destacando ainda que o amigo é uma grande inspiração para ele. – O professor Renato falou: “Passe de longa distância, de média distância, você já tem. Está faltando entrar na área e fazer gol”. É o que o Luan tem e tento olhar nos treinamentos, tentando pegar dele. Tenho o cacoete de volante ainda, porque joguei muito tempo nessa posição. Estou trabalhando para entrar mais na área e fazer mais gols.

O gol que abriu o placar na vitória em 3 a 1 foi seu primeiro na temporada. Ele revelou até mesmo um conselho da mãe para não deixar que isso atrapalhasse em seu desempenho:

– Estava ansioso para o gol sair. Não saía, mas estava perto. Minha mãe falou para eu ficar calmo. Hoje, fui muito feliz com a dica do professor para entrar na área. Espero que saia mais vezes. Lógico que passa um filme de tudo que passei até chegar ao grupo. Fiquei muito emocionado porque foi meu primeiro gol este ano. Todo mundo me abraçou. Senti o carinho. Fico muito feliz – revelou Jean Pyerre, dedicando o gol à família e aos amigos de Alvorada.. Obrigado ao apoio de todos. Seguimos adiante! Chorei azar

Por outro lado, com o passe para o segundo gol, de Leonardo, o garoto de 20 anos chegou à sua quinta assistência no ano. Mais um motivo para mantê-lo entre os titulares e tranquilizá-lo após dias de ansiedade pelo primeiro encontro com as redes.

– Desde o começo do ano, sempre me preparei, mesmo que não saísse jogando. Você não se prepara da noite para o dia. O professor é quem decide. Ele tem um grupo e pensa no melhor para a equipe. Temos um grupo e todos precisam estar preparados – diz.

Agora, é tudo Gre-Nal. Nesta quinta-feira, o elenco se reapresenta pensando na final do Gauchão, domingo, contra o Inter, no Beira-Rio. Como a partida da Arena é na quarta-feira, algumas peças com mais desgaste podem ser poupadas visando o jogo decisivo da semana que vem. Jean Pyerre pode ser um deles, mas não vai pedir para sair. O que ele mais quer agora é conviver com o rótulo de “titular”.


Comentários