Por Giovani Mattiollo
- Às 12:12
1

André Silva / Agencia RBS

Com as lesões de Leonardo Gomes e Léo Moura, o Grêmio decidiu apostar no grupo para suprir os problemas na lateral direita. A prioridade é aproveitar Galhardo e também o zagueiro Paulo Miranda, que pode atuar na função de forma improvisada. No entanto, a direção deixa em aberto a possibilidade de algum “negócio de ocasião”.

Como a janela de transferências já está fechada para contratações do exterior e a maioria dos principais jogadores que atuam no Brasil já ultrapassou o limite de seis jogos no Brasileirão — logo, não podem defender outras equipes na competição —, o mercado é escasso para buscar reforços. Mesmo assim, os dirigentes estão atentos para alguma oportunidade.

Contratar um reforço inesperado na reta final da temporada não é algo novo para o Grêmio durante a era Renato Portaluppi. Em setembro de 2017, na reta final da disputa da Copa Libertadores, a direção surpreendeu e anunciou o volante Cícero, que firmou um contrato de apenas três meses.

Aos 33 anos e com passagens pelo futebol alemão e por grandes clubes do futebol brasileiro, o meio-campista rescindiu o contrato com o São Paulo antes de completar sete jogos na Série A e assinou com o Grêmio. Em pouco tempo, a contratação deu resultado. Afinal, o jogador marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Lanús, no jogo de ida da final da Libertadores, encaminhando o título da competição.

Uma contratação nesses moldes não está descartada. Se um nome de qualidade para a lateral direita for oferecido a custo baixo, a direção gremista até cogita fazer um negócio, colocando mais um nome à disposição de Renato. Porém, esta não é considerada uma prioridade. O clube não está fazendo buscas no mercado e, prioritariamente, prefere apostar nos nomes que já estão no grupo. Nem mesmo um lateral da base será promovido para o elenco principal.

Hoje, o único lateral de ofício disponível é Galhardo. O titular Leonardo Gomes só voltará a atuar em 2020, devido a uma ruptura total do ligamento cruzado posterior do joelho direito. O atleta será submetido a uma cirurgia. Já o reserva imediato Léo Moura ainda se recupera de lesão muscular. O problema não é grave, mas não há uma previsão exata sobre quando o jogador retornará.

Uma solução possível para os jogos contra o Flamengo, pelas semifinais da Libertadores, é a improvisação de Paulo Miranda. O experiente zagueiro de 31 anos já atuou como lateral-direito em diversos momentos pelo São Paulo, com destaque para o título da Copa Sul-Americana de 2012. Na ocasião, o atleta formou uma dupla de laterais com Bruno Cortez, casualmente o atual titular do flanco esquerdo no Grêmio.


Comentários