Por Giovani Mattiollo
- Às 19:10
114

Barrios comemora gol marcado

Lucas Barrios recém completou 15 jogos com a camisa do Grêmio, mas já acostumou os gremistas com seu poderio de “fazedor de gols”, como os dois anotados com frieza de sobra na vitória por 3 a 1 sobre o Fluminense, na quarta-feira, pela Copa do Brasil, podem atestar. E o momento pelo Tricolor entusiasma até mesmo o atacante paraguaio. Designado para a entrevista coletiva nesta quinta-feira, o centroavante afirmou que sua fase é a melhor desde que deixou o Borussia Dortmund como bicampeão alemão, em maio de 2012.

“Acho que estou em um bom momento. Mas vem tudo em conjunto. É como o time te trata, dá confiança. Quando não encontrei a possibilidade, e o Palmeiras contratou o Borja, procurei o Grêmio. E foi a melhor decisão. Uma das melhores da carreira” (Barrios)

Os números corroboram a autoavaliação do gringo. Artilheiro do Grêmio na temporada, o gringo tem nove tentos anotados nas 15 partidas, das quais sete, como titular. A média de gols é de 0,6 por partida. Uma estatística que se torna ainda mais emblemática, na comparação pelos 739 minutos que esteve em campo. O atacante tem um gol a cada 82 minutos. Nos últimos cinco jogos do clube gaúcho, são sete gols marcados.

A marca é a melhor de sua carreira desde que deixou a Alemanha. Em sua melhor temporada pelo Borussia Dortmund, em 2009/10, Barrios anotou 23 gols em 36 jogos, com média de 0,63.

– Sim (é o melhor momento). Acho que estou em um bom momento. Mas vem tudo em conjunto. É como o time te trata, dá confiança. O treinador, que foi que me trouxe, que me apoiou. O conjunto de muitas coisas que me aconteceram aqui. Estou aproveitando o momento. Eu sabia que o Grêmio era muito grande. Quando você está aqui, nota muito a diferença. Você só enfrentou o Grêmio. Quando convive com o clube, tem que valorizar muito isso. Eu, que vim de um time pequeno (no começo da carreira), sempre valorizo essas coisas – afirma o gringo.

A decisão de trocar o Palmeiras pelos Grêmio, aliás, é vista por Barrios como uma das “melhores de sua carreira”. Mas o camisa 18 gremista faz questão de partilhar o sucesso e os gols recentes com os companheiros.

– Quando a fase é boa, a bola pega no pé e entra. Às vezes, não acontece. Estou aproveitando as ocasiões. E estou contente de estar sendo eficaz. Os gols aqui no Grêmio não são meus. São dos meus companheiros. Não vejo que seja uma nova arrancada (no Grêmio). Eu trabalhei sempre, mesmo estando buscando meu espaço no Palmeiras. O Cuca jogava com outro sistema. O Gabriel Jesus foi bem. Fui bem pelo Palmeiras. Um profissional aceita decisões de cada treinador. Sempre tratei de buscar meu espaço. Não tive sequência. Em 2015, estava tudo certo, mas em 2016, me atrapalhou em algumas coisas. Um conjunto de coisas. A gente tem que ser forte, buscar o espaço. Eu me preparei. Quando não encontrei a possibilidade, e o Palmeiras contratou o Borja, procurei o Grêmio. E foi a melhor decisão. Uma das melhores da carreira – ressalta.

Com Barrios em alta, o elenco gremista tem mais um treinamento em Porto Alegre nesta sexta-feira à tarde. Depois, ruma a Curitiba onde tem uma última atividade no sábado pela manhã, para tentar uma rápida adaptação ao gramado sintético. No domingo, o Grêmio enfrenta o Atlético-PR, às 16h, na Arena da Baixada, pela 2ª rodada do Brasileirão. A equipe tenta a segunda vitória na competição, após bater o Botafogo em casa por 2 a 0 na estreia.

Comentários