Por Giovani Mattiollo
- Às 06:30
42

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação CP

O Grêmio abre a última semana do Brasileirão com duas ameaças. Após a má atuação e o empate sem gols contra o Vitória, a equipe corre sério risco de ser ultrapassada nesta segunda-feira (26) pelo São Paulo, que enfrenta o Sport, às 20h, no Morumbi, e deixar o G-4. Em outra frente, ganha corpo a investida do Flamengo para contratar o técnico Renato Portaluppi, que poderá ter seu jogo de despedida contra o Corinthians, no próximo domingo (2), na Arena.

O treinador, contudo, diz ainda não ter cogitado esta possibilidade. Mais uma vez, quando perguntado sobre seu futuro para a próxima temporada, Renato se esquivou. Não deixou de demonstrar seu descontentamento pelo empate em Salvador, mas evitou falar no interesse dos cariocas.

— Não pensei (sobre despedida). A minha preocupação é tentar colocar o Grêmio no G-4 ao final do campeonato. Isso é mais importante do que o meu contrato. Tenho conversado com o presidente (Romildo Bolzan) e também com o Amodeo (Carlos, CEO do clube). Estamos trocando ideias. Mas sempre colocando em primeiro lugar o desempenho do clube no campeonato brasileiro. O que importa é uma vaga no G-4 — despistou o técnico.

Informações da imprensa do Rio dão conta de que Renato já recebeu consultas do candidato da oposição, Rodolfo Landim, e também do da situação, Ricardo Lomba, à presidência do Flamengo. A aceitação maior da torcida em relação ao nome de Abel Braga estaria pesando na investida para fechar com Renato. Mas, por enquanto, o que existe de concreto é somente a oferta oficial do Grêmio para renovar contrato até o final da próxima temporada.

— Tenho falado para vocês. O mais importante é colocar o Grêmio no G-4. Isso é o mais importante até domingo que vem. Eu ia falar com o presidente aqui em Salvador, mas o avião dele não saiu em função do tempo. Estarei a semana toda em Porto Alegre e devemos conversar mais um pouco — disse.

Quanto ao G-4, o Grêmio viverá nesta segunda-feira situação semelhante à que teve de enfrentar na semana passada. Após perder para o Flamengo, poderia ser ultrapassado em caso de vitória do São Paulo sobre o Vasco. O time carioca, no entanto, se impôs em casa e venceu por 2 a 0.

Agora, será necessário mais uma vez torcer por um tropeço do time paulista, mas contra o Sport, que está ameaçado de rebaixamento. A diferença é que, nesta segunda, um empate ainda mantém o Grêmio entre os quatro primeiros do campeonato. Mas, caso a equipe do Morumbi vença, os gaúchos se verão obrigados a descontar uma diferença de dois pontos na última rodada para garantir uma vaga direta na fase de grupos da Libertadores.

— É ruim ficar dependendo dos outros. Tivemos muitas oportunidades para poder matar o jogo e fazer o gol. Agora, não tem o que fazer — diz o meia Jean Pyerre.

Para o jogo contra o Corinthians, Renato terá problemas na defesa. Afinal, Pedro Geromel levou o terceiro amarelo contra o Vitória e está suspenso. Assim, o treinador pode ter de utilizar Marcelo Oliveira ou Michel como parceiro de Kannemann na última rodada do Brasileirão. No jogo de domingo, também será necessário remobilizar um grupo de jogadores que saiu frustrado do Barradão pelo mau resultado contra o Vitória.

— Esse empate não estava na nossa soma. Viemos com o intuito de vencer. Nossa equipe tem que descansar bem e avaliar as partidas que estamos fazendo. Sabemos que caímos um pouco de ritmo. Agora tem um jogo importantíssimo e temos que fazer a nossa parte — avalia o lateral Bruno Cortez.


Comentários