Por Giovani Mattiollo
- Às 10:52
6

Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O 2019 do Grêmio já começou. Depois da expectativa criada até a confirmação da permanência do técnico Renato, a garantia da sequência do trabalho faz o clube se mexer no mercado. As renovações de Geromel, Kannemann e Jael dão os primeiros passos para a próxima temporada. O departamento de futebol, agora, vai atrás de reforços e tem também que definir o futuro do trio Léo Moura, Douglas e Cícero.

Tudo passará para as mãos do executivo André Zanotta, alvo de uma brincadeira de Renato na entrevista coletiva sobre os dias de trabalho no ano. O treinador deixou claro que o elenco precisará ser reforçado e inclusive usou o campeão Palmeiras e o Flamengo, que tentou sua contratação, como exemplos de grupos com qualidade. E que disputaram até o fim as competições. Renato não quis apontar posições carentes ou características buscadas.

– O segredo das contrações é falar o mínimo possível, senão estraga. O preço sobe. Acho que o mais importante é isso, eles têm bons nomes. Torcemos para que tenhamos sucesso, reforçar bem o nosso elenco, principalmente na parte técnica. O grupo é bom, mas quanto mais reforça, melhor. A maior prova disso é o Palmeiras, campeão no Brasileiro, e o vice Flamengo, clubes que fizeram grandes investimentos. Quanto mais forte o grupo, mais chance tem de chegar – opinou Renato.

Um dia antes, o presidente Romildo Bolzan Júnior tinha deixado claro a procura do Grêmio por jogadores no mercado sem necessidade de fazer grande investimento para compra dos direitos. A ideia é buscar atletas com vínculo por encerrar com os clubes ou que se possa fazer o pagamento a longo prazo. Thonny Anderson será comprado junto ao Cruzeiro pelos R$ 500 mil previstos em contrato.

Renovações no grupo

Internamente, o Grêmio também passará a tratar das três situações que ainda estavam pendentes. A permanência de Léo Moura, 40 anos, Cícero, 34, e Douglas, 36, passava diretamente pela permanência de Renato. O técnico conta com o trio para a próxima temporada, mas em suas respostas sobre o assunto, deixou claro que o clube é soberano e precisa haver um acordo entre o Grêmio e os jogadores. Em negociações, há sempre a possibilidade de adas partes não aceitar a proposta. Por isso a ressalva do treinador.

Léo Moura foi um pedido do treinador e deve permanecer no clube em 2019. Douglas até o fim da semana, não havia sido procurado para permanecer. A diretoria já construiu cenários para as situações deDouglas e Cícero. Mas agora passará a sentar com jogadores e seus empresários para tentar chegar a acordos. A julgar pelas palavras de Renato, a decisão será de cifras e custo benefício, e não de insuficiência técnica.

– Sempre quando chega no final do ano, um ou outro jogador tenha que sair, como também é provável que cheguem. Você me perguntou de três jogadores, pode ter certeza que vamos conversar. Esses nunca estiveram fora da nossa lista. Mas não sou procurador dos jogadores, não sei o pensamento deles. É com o andré agora, bem pago pra isso, resolver esse tipo de problemas – apontou o técnico.

O Grêmio tem uma base de elenco montada já para 2019. Claro que, com a proximidade do fim do ano, algumas mudanças podem ocorrer, por eventuais negociações ou interesse do próprio Grêmio em promover algumas mudanças. Mas a espinha dorsal da equipe está mantida para a próxima temporada.

Para entrar de vez em 2019, claro, falta ainda o jogo com o Corinthians, às 17h de domingo, na Arena. O Tricolor tenta um bom resultado para garantir a vaga direta na fase de grupos da Libertadores. E, então, liberar os atletas e o chefe para merecidas férias.


Comentários