Por Giovani Mattiollo
- Às 06:12
7

Max Peixoto / DiaEsportivo/Folhapress

Estátua e mais uma taça no armário. Definitivamente, o ano de 2019 começou bem para Renato Portaluppi. Na noite desta quarta-feira (17), o maior ídolo da história do clube conquistou o bicampeonato gaúcho, o seu sexto título como treinador do Grêmio. Mas não foi apenas isso. Foi diante de mais de 51 mil gremistas na Arena. De forma invicta. Com a melhor defesa da história da competição — apenas um gol sofrido. E superando o maior rival nos pênaltis.

— Hoje em dia, é importante ser gestor de um grupo. É normal acontecer uma desavença, um problema com um jogador, um afastamento. Eu estou aqui há 30 meses e nunca tive nenhum problema assim. A gente tem um grupo maravilhoso, e não porque ganhamos um título que estou falando isso. Não canso de repetir, meu grupo é maravilhoso. Mais uma vez, fico feliz pela torcida. Desde que cheguei, conquistei seis títulos. Daqui a pouco, o Grêmio está no Guinness, são muitos títulos. A minha alegria é ver nossa torcida alegre. A gente trabalha sempre pra dar títulos. É uma coisa fantástica. Um colega me perguntou lá no campo se amanhã vai ter feriado. Mas não vai ter. Se der feriado sempre que o Grêmio for campeão, tudo vai parar. Vão ficar mal acostumados — disse Renato, pouco depois da tradicional invasão dos jogadores, dando um banho de gelo, farinha e isotônico em todos os presentes da sala.

Apesar do título ter saído nos pênaltis e com dois empates, o técnico aprovou a atuação da equipe em ambos os jogos. Segundo ele, seu time sempre buscou o gol e poderia ter vencido tanto no Beira-Rio quanto na Arena.

— Minha equipe buscou nos dois jogos a vitória. O primeiro Gre-Nal foi bastante parelho, qualquer um poderia ter vencido. Hoje não, todos viram que o Grêmio buscou a vitória o tempo todo. Se hoje, tivesse que ter um vencedor, seria o Grêmio. Foi pros pênaltis. Foi difícil, foi um sofrimento. Mas precisamos destacar que tivemos a melhor campanha, o melhor ataque e a melhor defesa. O Grêmio sofreu um gol apenas, de falta. E jogamos três Gre-Nais. Temos que dar os parabéns para o rival. Foram dois grandes Gre-Nais — elogiou.


Comentários