Por Giovani Mattiollo
- Às 17:10
4

(Foto: Beto Azambuja / GloboEsporte.com)

O Grêmio saiu de campo na noite de quarta-feira frustrado com a derrota por 2 a 0 em plena Arena para o Palmeiras, na 10ª rodada do Brasileirão. Na tarde desta quinta, os jogadores já se reapresentaram com o objetivo de deixar os pontos perdidos de lado e pensar no América-MG, adversário do próximo domingo. Mas o revés ainda retumba no vestiário.

Escolhido para a entrevista coletiva antes do treinamento no CT Luiz Carvalho, Kannemann voltou a lamentar o resultado negativo diante da torcida. Assim como os companheiros, dirigentes e o técnico Renato Gaúcho, analisou um duelo de iguais. Acima de tudo, destacou a eficiência do adversário na marcação e no contra-ataque.

– Sempre dói a derrota. Mas quando perde tem que ver aquilo que não fez no jogo. Competimos de igual para igual. Tivemos oportunidades, não conseguimos fazer. No segundo tempo, conseguiram um gol e asseguraram o placar no contra-ataque. Foi um jogo muito bom, mas que acabamos perdendo – comentou Kannemann.

Apesar da derrota, o time foi aplaudido na saída de campo na Arena. O Grêmio caiu da terceira para a sexta posição na tabela e pode ver a distância para o líder Flamengo aumentar para sete pontos. Entretanto, o zagueiro entende que a distância para os outros concorrentes segue alcançável.

– A torcida sabe que tem um time que ganhou quatro títulos nos últimos dois anos, diante de um jejum de 15. Estamos nas três competições, no bolo da frente. Temos viajado muito e nunca falamos disso. Só o Flamengo deu uma disparadinha, mas o resto está a dois, três pontos. Perdemos a única no Brasileirão em casa. A torcida também sabe que enfrentamos um forte adversário – ressaltou o argentino.

Depois desta quinta, o Grêmio trabalha nas manhãs de sexta e sábado em preparação ao duelo com o América-MG, no domingo. A partida será novamente na Arena, às 16h. O Tricolor é sexto colocado na Série A, com 16 pontos.


Comentários