Por Giovani Mattiollo
- Às 06:44
1

Atlético Tucumán / Divulgação

O Grêmio enfrentará o Atlético Tucumán na próxima terça-feira, às 21h45min (de Brasília), pelo jogo de ida das quartas de final da Libertadores, em um estádio pouco conhecido entre os grandes palcos argentinos: o Monumental José Fierro.

No passado, o palco de mais um duelo entre Brasil e Argentina pela competição sul-americana já recebeu o nome de “Grand Stadium”, por ter, na época da sua inauguração — 21 de maio de 1922 —, as maiores dimensões entre os gramados da região norte do país (105m x 70m).

Mais tarde, ele foi rebatizado com o nome de um dos presidentes mais importantes da história do clube, José Fierro. Quando foi inaugurado, o estádio tinha capacidade para 5 mil torcedores. Depois de passar por várias reformas e ampliações, comporta atualmente 35,2 mil torcedores. O estádio fica na cidade de San Miguel de Tucumán, no noroeste argentino.

Essa é a primeira vez, em seus 115 anos de história — completará 116 no próximo dia 27 —, que o Atlético Tucumán disputará as quartas de final da Copa Libertadores. É também apenas a segunda vez que o modesto clube argentino disputa a principal competição do continente — a primeira foi ano passado, quando parou na primeira fase.

Nas oitavas, o time argentino eliminou o Atlético Nacional, da Colômbia, depois de vencer o jogo de ida, em casa, por 2 a 0, e perder o de volta, fora, por 1 a 0.

O Grêmio, atual campeão da competição, passou pelo Estudiantes, da Argentina, com sofrimento. Garantiu a vaga na Arena, nos pênaltis, com a vitória por 5 a 3, após ganhar por 2 a 1 no tempo normal.

O Atlético Tucumán fez oito jogos até agora na Libertadores, com a campanha de quatro vitórias, três derrotas e um empate. Dos quatro triunfos, três foram no Monumental José Fierro. Desde o ano passado, o clube passa pela melhor fase da sua história, motivando a torcida, que tem feito do estádio o seu caldeirão. Atualmente, o time ocupa a terceira colocação no Campeonato Argentino.


Comentários